Piloto herói do Hudson agora é escritor

Aqui ficam as notícias que irão aparecer na página inicial do site.

Moderadores: ATC, Comandante

Regras do Fórum
Como colocar uma notícia no FSP:
TÍTULO - Colocar um título que descreva o conteúdo da notícia.
IMAGEM - Coloque o link para uma imagem pequena(200x200) ex: [imgfloat=left]http_url_da_imagem_jpg[/imgfloat].
CONTEÚDO - Coloque o conteúdo da Notícia (cerca de 400 caracteres) e se quiser coloque mais algumas imagens.

ATENÇÃO:
O máximo permitido para imagens é de 400px de largura.
Responder
snaketutor
Capitão
Capitão
Mensagens: 433
Registado: sábado dez 01, 2007 12:00 am

Piloto herói do Hudson agora é escritor

Mensagem por snaketutor » segunda out 19, 2009 9:37 pm

Imagem
Chesley Sullenberger III, de 58 anos, conta em livro como as suas experiências de vida o ajudaram a executar a manobra que salvou 155 passageiros

PRECOCE: Sullenberger decidiu ser piloto aos 5 anos. Aos 16, já era capaz de pilotar um avião sozinho


Depois de conseguir amarar um Airbus A320 no rio Hudson no dia 15 de janeiro, o piloto Chesley Sullenberger III virou um herói nos Estados Unidos – e uma celebridade em todo o mundo. Primeiro, vieram as entrevistas; depois, os convites para palestras. Agora, o piloto acaba de lançar a sua autobiografia: no livro Highest duty: my search for what really matters (algo como “O maior dever: a minha busca pelo que realmente importa”), ele narra detalhes da aterragem forçada e conta histórias da sua infância e da sua paixão por aviões.

Especialista em segurança na aviação e piloto com mais de 19 mil horas de voo, Sullenberger afirma que a experiência acumulada em toda sua carreira foi decisiva para que ele conseguisse amarar o avião com sucesso, salvando a vida de 155 passageiros. Na ocasião, o avião havia sido atingido por um bando de passaros que destruiu os seus dois motores pouco depois da descolagem. A amaragem na água, executado por Sullenberger, é considerada uma das manobras mais difíceis e arriscadas da aviação.

“Tanto no ar quanto no chão, eu fui formado por muitas lições e experiências poderosas – e muitas pessoas”, escreve o piloto numa nas primeiras páginas do livro. “É como se esses momentos da minha vida tivessem sido guardados numa caixa para quando eu precisasse deles”. Em seguida, Sullenberger passa a narrar essas experiências – desde o momento em que decidiu ser piloto, aos cinco anos, até o dia do acidente, passando pelas primeiras lições de voo e a sua entrada na Força Aérea.

Segundo o piloto, a ideia de escrever o livro surgiu pouco depois da amaragem. Para narrar a sua história, ele contou com a colaboração do escritor Jeffrey Zaslow, co-autor do livro A lição final, de Randy Pausch.

No início do mês, Sullenberger foi destaque em jornais de todo o mundo ao anunciar que voltaria a voar. Ele continua a voar pela companhia US Airways, além de assumir funções na área de manutenção e segurança da empresa.


Responder