Aeroporto: Alcochete é «ganho» para País, diz Augusto Mateus

Aqui ficam as notícias que irão aparecer na página inicial do site.

Moderadores: ATC, Comandante

Regras do Fórum
Como colocar uma notícia no FSP:
TÍTULO - Colocar um título que descreva o conteúdo da notícia.
IMAGEM - Coloque o link para uma imagem pequena(200x200) ex: [imgfloat=left]http_url_da_imagem_jpg[/imgfloat].
CONTEÚDO - Coloque o conteúdo da Notícia (cerca de 400 caracteres) e se quiser coloque mais algumas imagens.

ATENÇÃO:
O máximo permitido para imagens é de 400px de largura.
Responder
GnGs
Oficial
Oficial
Mensagens: 237
Registado: quarta out 31, 2007 12:00 am

Aeroporto: Alcochete é «ganho» para País, diz Augusto Mateus

Mensagem por GnGs » sexta jan 11, 2008 2:15 pm

Aeroporto: Alcochete é «ganho» para País, diz Augusto Mateus

A escolha de Alcochete para o novo aeroporto de Lisboa é uma vantagem financeira para o País, defendeu o economista Augusto Mateus, um dos peritos responsáveis pelo relatório do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC).
«Alcochete dá garantias de uma poupança para o País», disse à agência Lusa Augusto Mateus, que assegurou a análise macro-económica e de competitividade no relatório do LNEC, explicando que a opção por Alcochete permitirá ao Governo poupar 500 milhões de euros, ainda que seja necessária uma revisão do trajecto do comboio de alta velocidade para «optimizar» o investimento.

De acordo com o especialista, «Alcochete é mais favorável do que a localização do aeroporto na Ota», uma vez que a Margem Sul permite «rentabilizar o investimento» ao impor menos limitações a nível de ordenamento territorial e à capacidade de expansão do próprio aeroporto.

Alcochete «permite um ciclo de vida longo, com flexibilidade e expansão, o que é uma vantagem sobre a Ota, onde se tinha de construir de uma só vez e bem feito, e com um modelo muito limitado de cidade aeroportuária moderna», explicou.

O economista fundamentou o seu parecer em critérios como a modernidade exigida actualmente a uma infra-estrutura aeroportuária, reforço da competitividade, internacionalização da economia, capacidade de atrair operadores e de gerar receitas e capacidade de expansão «que permitam criar uma cidade empresarial de grande qualidade e de dimensão para potenciar o desenvolvimento de Lisboa e do País».

«É absolutamente importante garantir que vamos fazer investimento e não despesa, isto é, que haja condições para gerar empregos, valor acrescentado e receitas que permitam consolidar um investimento«, salientou.

Augusto Mateus, que coordena também a elaboração do Plano de Acção Estratégica para o Oeste, desvalorizou que a decisão venha prejudicar a região, defendendo que »mais importante do que ter um aeroporto no Oeste é ter um aeroporto moderno e competitivo que sirva os interesses do Oeste«.

Ler +

Fonte : Diário Digital


Responder