Orion dá 147 milhões em contrapartidas

Aqui ficam as notícias que irão aparecer na página inicial do site.

Moderadores: ATC, Comandante

Regras do Fórum
Como colocar uma notícia no FSP:
TÍTULO - Colocar um título que descreva o conteúdo da notícia.
IMAGEM - Coloque o link para uma imagem pequena(200x200) ex: [imgfloat=left]http_url_da_imagem_jpg[/imgfloat].
CONTEÚDO - Coloque o conteúdo da Notícia (cerca de 400 caracteres) e se quiser coloque mais algumas imagens.

ATENÇÃO:
O máximo permitido para imagens é de 400px de largura.
Responder
fap22
Capitão
Capitão
Mensagens: 526
Registado: segunda nov 19, 2007 12:00 am

Orion dá 147 milhões em contrapartidas

Mensagem por fap22 » terça jan 22, 2008 12:12 am

A modernização das cinco aeronaves de vigilância marítima P-3C Orion adquiridas por Portugal à Holanda vai custar 99,7 milhões de euros. O Ministério da Defesa fechou o contrato no início deste mês com a empresa norte-americana Lockheed Martin, que como contrapartida irá apoiar empresas portuguesas no desenvolvimento dos subsistemas dos UAV (Veículos Aéreos não Tripulados). Projectos no valor de cerca de 147 milhões de euros.

Segundo um comunicado da Lockheed, o primeiro dos cinco aparelhos será entregue a Portugal em finais de 2009 e o programa de modernização envolve equipamentos de guerra electrónica, anti-submarina e anti-superfície. O objectivo é dotar as aeronaves de aviónicos (toda a electrónica a bordo dos aviões) e de sistemas de navegação actualizados e capacitá-las para operar tanto em terra como no mar, com comunicações seguras a qualquer distância, transmissão de imagem em tempo real e utilização de armamento inteligente.

Provenientes da Marinha holandesa, os cinco P-3C Orion irão substituir os seis P-3P colocados na Base do Montijo. Actualmente, segundo disse ao CM a Força Aérea, apenas dois estão operacionais.

O programa de contrapartidas deste contrato prevê projectos no valor de cerca de 147 milhões de euros, segundo avançou ao CM o Ministério da Defesa. A OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal – será uma das empresas envolvidas.


Responder