TAP reage à liberalização Lisboa-Funchal c/ redução de preço

Aqui ficam as notícias que irão aparecer na página inicial do site.

Moderadores: ATC, Comandante

Regras do Fórum
Como colocar uma notícia no FSP:
TÍTULO - Colocar um título que descreva o conteúdo da notícia.
IMAGEM - Coloque o link para uma imagem pequena(200x200) ex: [imgfloat=left]http_url_da_imagem_jpg[/imgfloat].
CONTEÚDO - Coloque o conteúdo da Notícia (cerca de 400 caracteres) e se quiser coloque mais algumas imagens.

ATENÇÃO:
O máximo permitido para imagens é de 400px de largura.
Responder
fap22
Capitão
Capitão
Mensagens: 526
Registado: segunda nov 19, 2007 12:00 am

TAP reage à liberalização Lisboa-Funchal c/ redução de preço

Mensagem por fap22 » terça mai 13, 2008 6:19 pm

A TAP reagiu à liberalização da rota Lisboa-Funchal com uma campanha de redução para menos de metade do preço das viagens, com a qual já garantiu um crescimento das reservas acima de 50 por cento, até Julho, revelou fonte da companhia.

tamanho da letra ajuda áudio
enviar artigo
imprimir
Apesar da liberalização, a TAP, que até 24 de Abril detinha a exclusividade no transporte aéreo para a Madeira, continua a operar a rota sozinha, já que as concorrentes descartam para já, a possibilidade de lançarem voos entre Lisboa e o Funchal.

"Não vamos voar directamente para a Madeira a partir de Lisboa neste momento", disse à Lusa o director de vendas da transportadora de baixos custos Air Berlin para Espanha e Portugal, Pablo Caspers.

A directora de marketing para Espanha e Portugal de uma das companhias que tinham manifestado interesse na rota, a easyJet, limitou-se a afirmar que "comunicará oportunamente, caso venha a anunciar novas rotas".

Apesar de reconhecer que a "liberalização da rota Funchal-Lisboa será altamente vantajosa para os passageiros" e que a companhia tem obtido bons resultados com as rotas Funchal-Londres e Funchal-Bristol, Beatriz Fernández não avançou com uma posição definitiva sobre a entrada nesta rota.

A agência Lusa questionou a Ryanair sobre as suas intenções relativamente à rota Lisboa-Funchal, mas não obteve resposta em tempo útil.

A posição das `low cost` vai contra as expectativas do Governo, que com a liberalização da rota, esperava um acréscimo de concorrência.

"Com o fim das obrigações de serviço público, temos a expectativa que o transporte aéreo entre o Continente e a Região Autónoma da Madeira entre numa nova era e que surjam novas companhias, nomeadamente low cost, interessadas na rota", tinha afirmado à agência Lusa o secretário de Estado das Obras Públicas, Paulo Campos, aquando do anúncio da liberalização.

Fonte oficial da TAP disse à agência Lusa que até sexta-feira "foram vendidos 12.500 lugares" no âmbito da campanha promocional, que colocou no mercado 30.000 bilhetes Funchal - Continente, com as viagens do Continente para o Funchal a 64 euros e as viagens do Funchal para o Continente a 71 euros.

"Mais expressivo é o facto da campanha da TAP estar a provocar um reforço da procura nas viagens de e para a Madeira, havendo um significativo reforço das reservas que vai muito para além desta campanha", disse à Lusa fonte da companhia aérea liderada por Fernando Pinto.

Com a campanha, que é válida até ao dia 24 de Maio mas abrange viagens até ao final de 2008, as reservas para a totalidade dos voos do mês de Maio têm um crescimento de 58 por cento, para o mês de Junho há mais 64 por cento de reservas e para Julho 50 por cento, segundo a mesma fonte.

O acréscimo da procura de voos para a Madeira, pode mesmo levar a TAP a reforçar a oferta, que actualmente oferece 10 ligações diárias (duas das quais em code-share com SATA) entre Lisboa e Funchal.

"Ainda temos margem de crescimento com a oferta actual, mas, no limite, se a procura o justificar, poderá haver reforço", explicou fonte da transportadora.

O Governo apresentou há 15 dias o regime "Céu Aberto da Madeira" que pôs termo à imposição de obrigações de serviço público no transporte aéreo entre o Continente e a Madeira, até então assumidas pela TAP, em code-share (partilha de voos) com a SATA.


Responder