Tutorial FSP - Como lêr METARs/TAFs

Consulta de tutoriais aprovados pelo FSP

Moderadores: ATC, Comandante

Regras do Fórum
o FSP agradece o teu feedback com correções e atualizações via PM à Administração e Moderadores
Sushi
1º Oficial
1º Oficial
Mensagens: 116
Registado: sexta set 21, 2007 12:00 am

Tutorial FSP - Como lêr METARs/TAFs

Mensagem por Sushi »

Deixo aqui este tema :)
Freeman
Capitão
Capitão
Mensagens: 2376
Registado: sábado dez 01, 2007 12:00 am

Mensagem por Freeman »

Boas
Deixo aqui o link da Wiki.
http://en.wikipedia.org/wiki/METAR

Quanto ás pistas, ao contrário do que muitos fazem, não é aquela que está mais a jeito quando se faz a aproximação ao aerodromo, mas sim aquela que mais se adequa ao tipo de avião com que se voa e á que tem os ventos mais favoraveis, ou seja, aterrar sempre com vento io mais de frente possivel e nunca com vento de cauda. Mas é recorrente ouvirmos dizer aqui no servidor: "ah... ja estou alinhado com esta vou aterrar aqui" (quando a pista de aterragem, é exactamente a oposta.

Abraço

Pedro "Freeman"
Freeman
Capitão
Capitão
Mensagens: 2376
Registado: sábado dez 01, 2007 12:00 am

Mensagem por Freeman »

Aproveitando este Tópico do Sushi, vou partilhar alguma informação, que poderá ser útil no Evento FSP On Tour.

Descodificação de METARS:

O que é?
METAR - Reporte meteorológico de um aeródromo

Normalmente os METARS começam com estes "termos"

METAR LPPT 0900Z

descoficando,
1. METAR - tipo de reporte
2. Indicador de Lugar - Identificação local do aerodromo
3. Grupo data hora - Hora da observação UTC (GMT) em horas e minutos seguido da letra Z (Significa hora Zulo ou hora coordenada universal (UTC)). (Em Portugal a hora local no verão tem mais uma hora que a hora Zulo ou UTC).

Componentes de um METAR

1. Vento (Direcção e intensidade)
2. Visibilidade (Máxima distância, medida na horizontal, a que um observador consegue ver e reconhecer um objecto)
3. RVR (Máxima distância, medida na horizontal e na pista de aterragem, a que um observador consegue ver e reconhecer um objecto)
4. Tempo Presente Significativo (O fenómeno meteorológico predominante na hora da observação (ex: Chuva, Neblina, Trovoada, etc.)
5. Nuvens
6. Temperatura/Temperatura do Ponto de Orvalho
7. QNH (Pressão atmosférica ao nível médio do mar)
8. Tempo Recente
9. Wind Shear (Variações bruscas quer na intensidade quer na direcção do vento)
10. Informações complementares (informações do tipo: se o tempo se prevê igual, se melhora ou se se prevê agravar, etc.)

Exemplo típico:

METAR LPPT 1050Z 24015KT 9000 RA SCT025 BKN040 10/09 Q1010 NOSIG

Não estão representados todos os grupos. Quando acontece é porque os omitidos não são relevantes ou não existem. No caso de um grupo ser representado por barras ///// significa que o equipamento está avariado.



METAR

(Componentes)

1. VENTO

Este grupo informa-nos da direcção de onde sopra o vento e a sua intensidade.

Exemplo: 22010KT - indica que o vento sopra de 220º com intensidade de 10 Kts (+ou- 20Km/H).

Se existir rajadas de vento será reportado 24010G20KT indicando neste caso que a rajada é de 20 Kts (+ou- 20 Km/H)

Se o grupo do vento for representado por 00000KT significa vento calmo.

Se o grupo do vento for representado por VRB02KT significa que a direcção de onde sopra o vento é variável e a intensidade é de 2 Kts (+ou- 4 Km/H)

Se o grupo do vento for representado por 30015G27KT 280V360 significa que a direcção de onde sopra o vento é 300º e a intensidade é de 15 Kts (+ou- 30 Km/H) e que a direcção do vento esteve a variar entre 280º e 360º

2. VISIBILIDADE

A visibilidade é dada em metros até aos 10.000 metros.

Exemplo: 2000 - indica que a visibilidade horizontal é de 2 Kms.

Se a visibilidade for inferior a 50 metros vem representado por 0000

Se a visibilidade for de 250 metros vem representado por 0250

Se a visibilidade for de 2000 metros vem representado por 2000

Se a visibilidade for superior a 10.000 metros vem representado por 9999

Se a existirem "diferentes visibilidades" 1000N 7000S indica que a visibilidade para Norte é de 1 Km e para Sul é de 7 Km

3. RVR (Visibilidade ao longo da pista)

A visibilidade ao longo da pista, é reportada só em aeródromos com equipamentos electrónicos e "sempre" que a visibilidade seja inferior a 1500 metros.

Exemplo:

R24/1200 - RVR na pista 24 é de 1200 metros

4. Tempo significativo

O Tempo significativo, "responsável" pela restrição à visibilidade ou não, identifica-se por um grupo de duas ou mais letras.

DZ Chuvisco
RA Chuva
SN Neve
BR Neblina (partículas líquidas em suspensão na atmosfera)
FG Nevoeiro
FU Fumo
HZ Bruma (partículas sólidas em suspensão na atmosfera

O fenómeno poderá ser descrito com mais detalhe, se conjugado com os seguintes elementos. Exemplos:

MI Shallow
BC em "bancos"
BL Soprando
SH Aguaceiros
TS Trovoadas
FZ Super congelado

A intensidade, fraco ou forte, poderá ser descrita usando o sinal - ou + antes das letras do código. Exemplos:

RA Chuva
SHRA Aguaceiros de Chuva
FZFG Nevoeiro congelado
-DZ Chuvisco fraco
+SHSN Aguaceiros de Neve Fortes
MIFG = Shallow fog.


5. Nuvens

Este grupo é de fácil reconhecimento e pode ser repetido por 3 vezes ou quatro se existirem Cumulonimbos (Nuvens de Trovoada). O grupo é constituido por 3 letras, que descrevem a quantidade das nuvens que cobrem o céu e um grupo de 3 algarismos que identificam a altura destas.

Exemplo das quantidades;

FEW - Pouco nublado. Indica 1 a 2 oitavos do Céu coberto de nuvens.
SCT - Pouco nublado. Indica 3 a 4 oitavos do Céu coberto de nuvens.
BKN - Muito Nublado. Indica 5 a 7 oitavos do Céu coberto de nuvens.
OVC - Encoberto. Indica 8 oitavos (Céu totalmente "Tapado").

Exemplos, conjugando a quantidade com a altura:

SCT020 - Pouco nublado a 2000 Pés (600 metros).
BKN005 - Muito Nublado a 500 Pés (150 metros).
OVC250 - Encoberto a 25.000 Pés (7.500 metros).

(A regra para transformar pés em metros é multiplicar por 3 e retirar o último zero)

O METAR pode conter várias camadas de nuvens: SCT025 BKN070 BKN120

Pouco nublado a 2500 Pés (750 metros), Muito Nublado a 7000 Pés (2100 metros) e muito nublado a 12,000 Pés (3.600 metros).

O grupo das nuvens poderá ser substituído por SKC (Céu Limpo) se não forem observadas nuvens e se existir tempo significativo


Os grupos da visibilidade e das Nuvens poderão ser substituídos por CAVOK (Céu e Visibilidade está OK) significando que a visibilidade é superior a 10 Km, não existem nuvens abaixo de 5000 pés (1500 metros) e que não existe tempo significativo (Nevoeiro, Chuva, etc.)

Nas condições de nevoeiro, em que as nuvens não podem ser observadas, poderá ser reportada a visibilidade vertical, usando as siglas VV antes da visibilidade vertical.

Exemplo: VV003 = a visibilidade vertical é de 300 pés (150 metros).
se o nevoeiro for tão cerrado que não se consiga reportar a visibilidade vertical , será codificado por VV/// no METAR.

6. Temperatura e Ponto de Orvalho

As temperaturas são dadas em graus centígrados. Se forem negativas são precedidas da letra M. Exemplos:

15/13 = Temperatura 15°C, Temperatura do Ponto de Orvalho 13°C.
00/M04 = Temperatura 0°C, Temperatura do Ponto de Orvalho -4°C.

(especial atenção porque se as temperaturas forem iguais, ou muito próximas, significa que a humidade é de 100% ou quase)

7. QNH (Pressão atmosférica ao nível médio do mar)
QNH é arredondado para o número inteiro mais baixo e é codificado precedido pela letra Q. Se o valor for inferior a1000hPa será colocado um 0 antes.

Exemplos;

Q0996 = A pressão atmosférica ao nível médio do mar é de 996 hPa

Q1030 = A pressão atmosférica ao nível médio do mar é de 1030 hPa.

8. Tempo Recente

Poderá ser incluido observadas as regras de codificação. Re significa recente e o conjunto de duas letras seguintes identifica o fenómeno que esteve presente.

Exemplo: RERA Chuva recente (no momento da observação não chuvia mas tinha estado a chover antes)



9. Wind Shear

Será incluído se apropriado e segundo regras próprias. O código WS é usado se houver turbulência (variação brusca quer na intensidade quer na direcção do Vento).

Exemplo:

WS TKOF RWY28L Wind Shear fraco à descolagem na pista 28

WS LDG RWY08 Wind Shear à aterragem na pista 08

10. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

O reporte deste grupo tem a intenção de indicar as mudanças do tempo, ou não, nas próximas duas. Se a mudança é temporária será reportado TEMPO. Se a mudança for permanente BECMG (Becoming) deverá ser usado.

Exemplos:

TEMPO 3000 SHRA = Com os aguaceiros de chuva a visibilidade será de 3000 metros.
BECMG 33035KT = O vento mudará para 330º co 35 kts.
NOSIG = não se espera alteração no tempo.

Assim com isto tudo junto temos alguns exemplos:

METAR LEBZ 1050Z 24015KT 9000 RA SCT025 BKN040 10/09 Q1010 NOSIG
Este exemplo é de uma situação comum e de fácil descodificação.

Reporte meteorológico de Badajoz das 10:50 UTC. O Vento soprava de 240 graus com intensidade de 15 kts (+ou- 30 km/H), a visibilidade horizontal era de 9km (9000m), estava a chover, o céu estava pouco nublado 2500 ft (+ou- 750 metros) e muito nublado a 4000 ft (+ou- 1200 metros). A Temperatura era 10ºC e a Temperatura do Ponto de Orvalho era de 9ºC, pressão ao nível médio do mar (QNH) era 1010 mb e não se esperava mudança no tempo significativo nas próximas duas horas (NOSIG).


METAR LEVS 0900Z 26005KT CAVOK 15/14 Q1013 NOSIG

METAR de Guadalajara das 09 horas UTC o vento soprava de 260º com 5 kts (nós) (+ou-10 km/H). Não havia nuvens abaixo de 5000 pés (1500 metros) a visibilidade era superior a 10000 metros e não havia tempo significativo (não chuovia, não havia nevoeiro etc.). temperatura do ar era de 15º C, o Ponto de Orvalho 14ºC. A pressão ao nível médio do mar era de 1013 hPa e não se esperava alteração destas condições nas próximas duas horas.

METAR LEZG 1550Z 26005KT 0550 R23L/0450 FZFG OVC002 M02/M02 Q0994 BECMG OVC005

METAR de Saragoça das 15H50Z (UTC). Vento de 260 com 5 nós (+ou-10 km/H). Visibilidade de 550 metros e na pista 23 o RVR era de 450 metros. O tempo significativo era nevoeiro gelado (FZFG), o céu apresentava-se encoberto a 200 pés (+ou- 60 metros). temperatura do ar -2ºC e Ponto de Orvalho -2ºC. Pressão ao nível médio do mar 994 hPa. Previa-se que a base das nuvens subisse (BECMG) de 200 pés para 500 pés (+ou-150 metros)

METAR LPBJ 0900Z 24035G55KT 210V270 1700 +SHRA BKN007 OVC015CB 08/07 TEMPO 3500

METAR de Beja das 09H00Z. O Vento soprava de 240º com 35 nós de intensidade (+ou-70Km/H), com rajadas de 55 nós (+ou-110 Km/H) a direcção do vento tem variado entre 210º e 270º (210V270) a visibilidade era de 1700 metros e havia aguaceiros de chuva fortes (+SHRA). O céu estava muito nublado a 700 pés (+ou- a 210 metros), encoberto com Cumulonimbus (CB) 1500 pés (+ou- a 450 metros)

METAR LEAB 1250Z 28010KT 5000 HZ SCT070 BKN240 28/22 Q1003 NOSIG

METAR de Albacete das 12h50Z (UTC) o vento soprava de 280º com intensidade de 10 nós (+ou- 20Km/H) a visibilidade era de 5000 metros e havia Bruma (HZ). O céu apresentava-se pouco nublado a 7000 pés (+ou- 2100 metros) e muito nublado a 24000 pés (+ou- 7200 metros). Temperatura do ar 28ºC, Ponto de Orvalho 22ºC e pressão atmosférica ao nível do mar 1003 hPa. Não se esperava alteração destas condições nas próximas duas horas.


E pronto, depois disto, estamos feitos uns pilotos.
Só resta dizer que muita desta informação foi retirada do site da Federação Portuguesa de Columbofilia.

Abraços

Pedro "Freeman"
Última edição por Freeman em sexta out 17, 2008 4:01 pm, editado 1 vez no total.
Togakure
Oficial
Oficial
Mensagens: 158
Registado: terça out 16, 2007 12:00 am

Mensagem por Togakure »

Freeman Escreveu: Exemplo:

WS LDG RWY28L Wind Shear fraco à descolagem na pista 28

WS TKOF RWY08 Wind Shear à aterragem na pista 08
isto não está trocado?
Freeman
Capitão
Capitão
Mensagens: 2376
Registado: sábado dez 01, 2007 12:00 am

Mensagem por Freeman »

Sorry, my bad. :oops: :oops:

Obrigado.

Pedro "Freeman"
SirDaniel
Oficial Sénior
Oficial Sénior
Mensagens: 254
Registado: quarta dez 31, 2008 7:54 pm

Re: Como lêr METARS e saber pista activa ?

Mensagem por SirDaniel »

Realmente dá muito geito agora é só perciso estudar isto e decorar algumas coisas 8)
PilotDiogo
1º Oficial
1º Oficial
Mensagens: 99
Registado: terça dez 30, 2008 2:01 am

Re: Como lêr METARS e saber pista activa ?

Mensagem por PilotDiogo »

depende, quem ja souber nao é preciso, mas sim, convém ter estas metar´s sempre a beira, imprimidas hh)
ELCarma
Capitão
Capitão
Mensagens: 964
Registado: quarta set 24, 2008 12:00 am

Re: Como lêr METARS e saber pista activa ?

Mensagem por ELCarma »

Finalmente!! 8) .......... tenho andado a procura desta pequena grande bíblia, e aqui está ela... :mrgreen: Xelente contributo :D

Como sempre...

um abraço
Freeman
Capitão
Capitão
Mensagens: 2376
Registado: sábado dez 01, 2007 12:00 am

Re: Como lêr METARS e saber pista activa ?

Mensagem por Freeman »

PilotDiogo Escreveu:depende, quem ja souber nao é preciso, mas sim, convém ter estas metar´s sempre a beira, imprimidas hh)
METARS imprimidas... Só o trabalho....
Se querem saber os METARS de um determinado Aeródromo, visitem o Link em baixo. è só colocar o endereço ICAO. Lêem-se os METARS e fixas a informação. Não é nada por demais. Normalmente os METARS são actualizados de hora a hora.

Pedro "Freeman"
Sparky
2º Oficial
2º Oficial
Mensagens: 39
Registado: quarta jun 17, 2009 12:35 pm

Re: Como lêr METARS e saber pista activa ?

Mensagem por Sparky »

Excelente
e já que se falou em METARS, que tal alguem "explanar" sobre TAF's :?:
Freeman
Capitão
Capitão
Mensagens: 2376
Registado: sábado dez 01, 2007 12:00 am

Re: Como lêr METARS e saber pista activa ?

Mensagem por Freeman »

Basicamente a diferença entre os METARS e os TAF (Terminal Aerea/Aerodrome Forecast) é que os METAR são emitido em todas as horas, 24 horas por dias ou seja 24 METARS diários, sendo eles reportes em "tempo real" do estado do tempo num determinado Aeródromo, enquanto que os TAF, são emitido por um maior periodo de tempo (têm uma maior validade em termos temporais) e são uma previsão do estado do tempo num determinado Aerodromo.
Mars
2º Oficial
2º Oficial
Mensagens: 17
Registado: segunda jan 26, 2009 12:47 am

Re: Como lêr METARS e saber pista activa ?

Mensagem por Mars »

Se me for permitido, e visto que é uma das cadeiras que tive o previlegio de ter este semestre (meteorologia):

As metars sao "lançadas" de meia em meia hora e sao referentes as condiçoes atmosfericas observadas durante a meia hora anterior
TAFs sao apenas validas pas horas referentes na TAF, que normalmente sao 24h . E de facto sao uma previsao meteorologicas para o aerodromo, mas deveras existem diferenças entre TAFs e METARs apesar de usarem o mesmo codigo para o tempo significativo.

Nas TAFs so esta Presente o 'tempo significativo'. Entenda-se como tempo significativo:
- vento
- visibilidade predominante
- tempo significativo (nuvens e precipitaçao)

outro coisa a reparar nas TAFs sao os TEMPO e BECMG, que se refere a tempo temporario (TEMPO) , ou tempo que ira substituir as condiçoes atmosfericas anteriormente observadas, mas que so ira substituir nos parametros que forem apresentados.....Exemplo:

TAF LPPT 051700Z 0518/0624 33013KT 9999 SCT020
BECMG 0521/0523 33008KT
PROB40 TEMPO 0522/0608 SCT012 BKN018
BECMG 0610/0612 33015KT FEW030
TEMPO 0615/0620 33018G28KT

TAF para lisboa lançada no dia 5 as 17:00Zulu valida das 18 do dia 5 ate as 24 do dia 6. Observado ventos de 330 graus 13 kt visibilidade superior a 10 km nuvens a cobrir 3/8 a 4/8 com altura da base a 2000 pes.
Depois temos o primeiro BECMG, que diz que entre as 21 e as 23 do dia 5, o vento mudara de direçao e itensidade, para 330 graus 8 nos. Quer dizer que so mudou o vento, mais nada.
Depois temos um TEMPO com as horas quando se verificara, se se verificar as condiçoes atmosfericas. Tem um PROB40 atras que indica que existe 40% de probabilidade de se verificar as condiçoes seguintes. Mas atençao! a maior parte das vezes nao se verifica!
Ou seja entre a 22 de dia 5 e as 8 de dia 6 existe 40 % de probabilidade de o ceu ter uma base a 1200 pes que cobre de 3/8 a 4/8 do ceu e uma base a 1800 pes que cobre de5/8 a 7/8 do ceu.
Depois na TAF temos outro BECMG que substitui o vento( do BCMG anterior) e a camada de nuvens (da primeira linha da TAF), a mudança ocorrera entre as 10 de dia 6 e as 12 de dia 6.
Por fim temos outro TEMPO este sem PROB. Quando nao aparece antes quer dizer que existe 50% de probabilidade.

Olhando pa TAFs e olhando pos BECMG podemos ver que as 12 horas do dia 6 a linha apareceria LPPT 061200Z 33015KT 9999 FEW030 (como podem ver a visibilidade nao mudou em relaçao a primeira linha ate aparecer outro BECMG que diga o contrario)

Espero ter esclarecido a questao das TAFs

Existe ainda outro codigo meteorologico aeronautico que sao as SIGMETque so sao lançadas como aviso de mudanças no tempo que podem ser perigosas aeonauticamente. Falarei sobre ixo quando tiver mais tempo.

E pronto vou voltar pos meus estudos para os exames que se avizinham.

Quem quiser METAR e TAF va ao site http://euro.wx.propilots.net/
becas22
Capitão
Capitão
Mensagens: 473
Registado: quinta ago 28, 2008 12:00 am

Re: Como lêr METARS e saber pista activa ?

Mensagem por becas22 »

Uma maneira de saber a pista activa é por exemplo na pista 21 de Lisboa, o rumo da pista é 210 por tanto para saber a pista activa somamos 90 a 210(210+90=300) e subtraímos 90 a 210(210-90=120) isto deu-nos um «leque» de rumos, por tanto se o vento vier de um rumo entre 300 e 120 a pista activa será a 21. Isto é aplicável a todas as pistas.

Bons voos e aterrem nas pistas certas :roll: