Manual de Aviação

Coloquem aqui dentro todas as conversas offtopic , mantenham-nas com respeito e sem Spam.

Moderadores: ATC, Comandante

joaoantoniofig
Capitão
Capitão
Mensagens: 1030
Registado: domingo dez 16, 2007 12:00 am

Manual de Aviação

Mensagem por joaoantoniofig »

Como prometido, decidi criar hoje o tópico que espero poder ir completando ao longo de muitas semanas, com algumas informações úteis, quer para tornar o nosso SIMULADOR mais realista, quer para nos informar de coisas banais mas que contribuem para a cultura geral de cada um, sempre com o tema :aviação.
Neste tópico postarei todas as informações semanais,e onde as poderão ler. Vou criar outro tópico onde poderão postar comentários sobre o que eu escrevi e fazer algumas correcções que acharem necessárias, porque senão este tópico fica cheio de posts que depois geram mta confusão!
É portanto Proibido que se escreva aqui neste tópico!!
Cada tópico que eu escrever aqui terá um número, porque assim , se quiserem fazer algum comentário no outro tópico será mais fácil!!!
Ao longo do tempo vou postando neste tópico, espero eu regularmente.

O link dos comentários é o seguinte: http://www.flightsimulatorportugal.com/ ... =13&t=1556
joaoantoniofig
Capitão
Capitão
Mensagens: 1030
Registado: domingo dez 16, 2007 12:00 am

Re: Manual de Aviação

Mensagem por joaoantoniofig »

1

Avião


Um avião é uma aeronave mais pesada do que o ar e que se sustenta por meios próprios. Pode possuir um ou mais planos de asa, sendo estas fixas em relação ao corpo da aeronave, ou seja, que dependem do movimento do veículo como um todo para gerar sustentação. Essa definição de asa fixa também se aplica aos que possuem asas dobráveis pois estas também só geram sustentação ao se deslocar todo o veículo.
Os aviões para se manterem no ar precisam de um fluxo constante de ar pelas asas, para a sustentação da aeronave, e a necessidade de uma área plana e livre de obstáculos onde eles possam alcançar a velocidade necessária para descolar, ou diminuí-la, no caso de uma operação de pouso. A maioria dos aviões, porém, necessita de um aeroporto dispondo de uma boa infra-estrutura para receber adequada manutenção e reabastecimento, e para o deslocamento de tripulantes, carga e passageiros. Enquanto a grande maioria dos aviões pousa e descola em terra, alguns são capazes de fazer o mesmo na água e alguns até mesmo sobre superfícies congeladas.

O avião é actualmente o meio de transporte civil e militar mais rápido do planeta. Aviões a jacto comerciais podem alcançar cerca de 900 km/h, e percorrer um quarto da esfera terrestre em questão de horas, e mesmo pequenos aviões monomotores são capazes de alcançar facilmente velocidades que giram em torno de 175 km/h ou mais em voo de cruzeiro. Já aviões supersónicos, que operam actualmente apenas para fins militares, podem alcançar velocidades que superam em várias vezes a velocidade do som.

Constituição dos Controlos Básicos de um avião:


Imagem
Correcção-o Profundor é a mesma coisa que elevador, ou seja leme de profundidade, que permite que o avião suba e desça!
Imagem

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Avi%C3%A3o
Aviator_1
Capitão
Capitão
Mensagens: 981
Registado: quinta dez 20, 2007 12:00 am

Re: Manual de Aviação

Mensagem por Aviator_1 »

Ora também vou pôr alguns conhecimentos meus:
Porque é que os aviões voam?
Os aviões voam pois as suas asas têm uma forma especial: O aerofólio.
Este aerofólio pode ter várias formas, mas esta é a mais conhecida: A asa biconvexa:
Imagem
Esta forma faz com que o ar que passa por cima acelere e crie uma zona de baixa pressão por cima da asa, enquanto, na parte de baixo da asa o ar flui normalmente. Esta diferença é que faz subir a asa, como dois ímanes com pólos opostos (baixa pressão (polo negativo), alta pressão (polo positivo), criando o que se chama de efeito de sustentação.
Há muitos tipo de asa que optimizam este efeito de sustentação: os aviões ligeiros (Cessna C172, Piper, etc) têm uma asa convexa não simétrica, ou seja, a parte de cima é mais curva que a de baixo. Já os aviões acrobáticos usam uma asa biconvexa simétrica o que permite voos invertidos sem perda de sustentação, já que os dois lados criam a sua própria sustentação independentemente da posição em que estejam. Muitos caças de alta velocidade usam um aerofólio quase nulo, já que, para voar, uma das coisas que também importa é a área de asa e, como voam a altas velocidades o aerofólio normal seria muito contraproducente por isso usam asas finas e longas. Os aviões comerciais usam um tipo de aerofólio parecido com o dos aviões ligeiros mas asas muito mais espessas.
Calcular a sustentação:
Imagem

L = sustentação
Cl = coeficiente de sustentação
(rho) = densidade do ar
V = velocidade do ar
A = área da asa

Nota: (O coeficiente de elevação só pode ser obtido com testes em túneis de vento)
Imagens:
Wikipédia
http://www.colegiosaofrancisco.com.br/a ... viao-2.php
Texto:
Conhecimento próprio.

P.S. Desculpem o double-posting!! Enganei-me numa cena mas o post já estava no tópico quando carregei no editar...
joaoantoniofig
Capitão
Capitão
Mensagens: 1030
Registado: domingo dez 16, 2007 12:00 am

Re: Manual de Aviação

Mensagem por joaoantoniofig »

2

VOR (VHF omnidirectional range)

Imagem


Amigos, hoje o tema que vos trago é o seguinte:

VOR's...
Como o próprio título diz, VOR significa VHF Omnidirectional Range, e é uma estação no solo parecida com a da foto, que emite um morse caracteristico!!!Este VOR emite dois sinais, um alinhado com o norte magnético e outro que é o sinal do heading do avião em relação ao VOR.
Este heading ou radial no caso dos VOR, pode ser um numero de 1 a 360 graus que é a amplitude em que o avião se dirige para o VOR em relação ao Norte. o grau 0 é o Norte Magnético.
Cada VOR tem uma frequência caracteristica, que ao ser colocada no Nav 1/2, vai indicar no mostrador VOR a diracção desse mesmo vor orientando o piloto para ele!!
Muitos VOR's para além de serem VOR's são também VOR-DME(distance mesuaring system) que para além de indicarem a direcção do VOR fazem uma estimativa da distância até ele...
Imagem
Isto tudo é muito útil para quem quer voar por instrumentos sem usar o GPS.
Imagem
Os VORs têm frequências compreendidas entre 108.0 MHz (megahertz) e 117.95 MHz .Isto é uma VHF (very high frequency) .
Hoje em dia os VOR estão um pouco em desuso, pois a navegação por GPS (Global Positions System) se aperfeiçoou e difundiu!!
Tentei explicar de uma maneira mt simples o que é um VOR, isto é uma parte de uma coisa muito mais complicada, ams para começar ja ficamos com uma ideia...espero que tenham ficado com a ideia geral...


Fontes: Cérebro
http://en.wikipedia.org/wiki/VHF_omnidirectional_range


Imagem

Para tirarem duvidas, fazer correcções ja sabem:

http://www.flightsimulatorportugal.com/ ... =13&t=1556
joaoantoniofig
Capitão
Capitão
Mensagens: 1030
Registado: domingo dez 16, 2007 12:00 am

Re: Manual de Aviação

Mensagem por joaoantoniofig »

3-Voos IFR/VFR

VFR-Visual Flight Rules, como o proprio nome diz é um conjunto de regras para o voo visual, estas regras sao regras entre o avião e o atc como por exemplo, manter a separação dos outros aviões, manter-se abaixo de 3000 pes etc.
O o voo visual , obedece a determinadas condições de tempo , tal como nao haver nuvens. Quando dizemos que estamos em VFR, o atc fica a saber, que nos responsabilizamos por nao baterem em ninguem , por tudo o que esta a nossa volta, somos responsaveis por cumprir a nossa rota, e estao como independentes de certa forma.

IFR-Instrumente Flight Rules, tal como VFR ,IFR é tambem um conjunto de regras mas desta vez para voo por instrumentos, IFR significa Instrument Flight Rules, este conjunto de regras , nao tem limitações de altitude nem de condições metereologicas (claro que nao falo dos extremos da metereologia e, claro o limite de altitude e o que os avioes voarem).Neste conjunto de regras, o atc fica encarregue de por exemplo mantervos em rota, separavos dos outros aviões e todas as manobras que efectuarem tem de ser reportadas ao ATC.Um voo comercial nao pode ser feito em VFR.

Fontes:Tiger99( http://www.flightsimulatorportugal.com/ ... 595#p12595)


Aprendendo a voar VFR

Se você está começando a voar no flight simulator, provavelmente deve ter muitas dúvidas sobre regras de vôo.Certamente já deve ter se perguntado como é que os pilotos fazem para se orientar num céu nublado ou como os aviões são separados...Nesse artigo vamos esclarecer muitas dúvidas dos iniciantes e, mesmo que você não seja tão iniciante assim , certamente alguma coisa poderá utilizar de útil para seus vôos.

Regras de vôo:

.Regras de vôo visual(VFR):
-Visual Flight Rules(VFR)

-São regras que evitam a colisão de aeronaves com obstáculos ou com outras aeronaves através da separação visual sob responsabilidade do piloto.

-O piloto deve dividir sua atenção olhando aproximadamente 70% para fora da aeronave e 30% para os instrumentos de navegação e de vôo no painel da aeronave.

-Tanto o piloto quanto a aeronave podem ser homologados só VFR ou VFR/IFR para realizar o vôo sobre regras VFR

-O vôo somente pode ser realizado sob condições VMC

.Regras de vôo por instrumentos(IFR):

-Instrument Flight Rules(IFR)

- São regras que evitam a colisão de aeronaves com obstáculos ou com outras aeronaves através da separação sob responsabilidade do piloto e dos controladores de vôo em solo.

-O piloto deve se concentrar 100% de sua atenção olhando para os instrumentos de navegação e de vôo no painel da aeronave.

-Obrigatoriamente o piloto e a aeronave devem ser homologados IFR para realizar o vôo sob regras IFR.

-O vôo pode ser realizado sob condições VMC ou IMC

Condições meteorológicas de vôo:


.Condições visuais(VMC):

-Visual Meteorological Conditions(VMC)

-O vôo é realizado inteiramente fora das nuvens e com boa visibilidade.

-Existe contato visual com o relevo durante o tempo todo.

-O vôo deverá estar sobre regras VFR ou IFR.

.Condições não-visuais(IMC):

-Instrument Meteorological Conditions(IMC)

-O vôo é realizado inteiramente dentro de nuvens ou com baixa visibilidade.

-Sem o contato visual com o relevo durante todo o tempo.

-O vôo deverá estar sob regras IFR.

*************************************************************
.REGRAS DE VÔO VISUAL (VFR):

No vôo visual, quem mantém a separação entre obstáculos e aeronaves é o piloto através da visão, por isso é necessário que as aeronaves em vôo visual estejam sempre em condições VMC.Quem separa os vôos VFR dos IFR são os controladores de vôo por meio do serviço ATC.Mas então as aeronaves voando VFR tem prioridade ilimitada e quem tem restrições são as aeronaves voando em IFR?Não,muito pelo contrário.O espaço aéreo é dividido em 7 classes diferentes, sendo que em apenas 2 classes o vôo VFR pode ser feito sem restrição nenhuma.Nas outras 5 classes o vôo IFR sempre tem prioridade.
O objetivo das regras VFR é ajudar os pilotos a prevenirem possiveis colisões entre aeronaves e garantir a segurança da aeronaves e pessoas no solo, por isso é proibido o lançamento de qualquer objeto de uma aeronave, bem como qualquer tipo de operação que venha trazer riscos para a aeronave, seus ocupantes e pessoas no solo.Mais existem exceções,esquadrilhas, lançamento de paraquedistas, etc...Essas exeções devem ser com autorização de orgãos de controle,por pessoas e aeronaves adequadas.
É proibido o vôo VFR sem estar 100% em condições VMC.
Na eventual mudança nas condições meterológicas para IMC, o pilto tem duas opções ou muda para o vôo para IFR, se ele e a aeronave estiverem capacitados para isso e homologados para o vôo IFR, ou interrompe o vôo pousando no aeroporto mais próximo.
Aresponsabilidade do cumprimento das regras é unica e exclusivamente do piloto que estáno comando da aeronave(comandante).
Aproximação Frontal:
Quando duas aeronaves se aproximarem frontalmente, ou quase de frente, ocasionando perigo de colisão, ambas devem se desviar para a direita.

Imagem
Convergência:
Quando sua aeronaves convergirem no mesmo nivel de vôo, obrigatoriamente a que tiver a outra a sua direita deverá reduzir e ceder passagem.

Imagem
Ultrapassagem:
A aeronave ultrapassadora, é que se aproxima por trás, num angulo inferior a 70° com o eixo de simetria da que vai ser ultrapassada.A aeronave ultrapassada, devido ao restrito campo de visão para trás, terá sempre o direito de passagem, devendo a ultrapassadora manter-se sempre fora da trajetória de vôo da primeira.

Imagem


Pouso:

Todas as aeronaves em vôo visual, ao chegarem a uma pista de pouso, deverão executar um trajeto definido como "Circuito de Trafego Visual".Este circuito tem o objetivo de organizar o tráfego para pouso em torno de uma pista. Assim, quando uma aeronave está no circuito ela te mcondições de observar todas as outras que também estão se preparando para pousar e também as que estão no solo, preparando-se para decolar.

Imagem

VALE LEMBRAR:
Aviões a Hélice: 1000Fts
Aviões a Jato: 1500Fts
Helicopteros: 500Fts

Por questões aerodinâmicas qualquer aeronave deve pousar com vento de proa (de frente). O que define qual pista está em uso é a direção e a intensidade do vento. O rumo magnético do vento deve ser sempre o mais oposto possível ao rumo magnético do pouso ("a pista vai e o vento vem").

Abaixo de 6 KTs o vento é considerado calmo e nesta condição os pilotos e controladores poderão optar pela pista com melhores condições para pousos e decolagens.

Regra importante: Todas as aeronaves que estão vindo para pouso têm preferência sobre as que estão para decolar. E entre uma aeronave mais pesada que o ar propulsada mecanicamente e um planador, terá preferência o planador. Esta regra não se aplica em casos de emergência.

- Em todo o circuito de tráfego padrão, todas as curvas são pela ESQUERDA.

- A altura padrão no circuito de tráfego é sempre 1000 Fts acima do solo para aeronaves a hélice (mais lentas) e 1500 Fts para aeronaves a jato (mais rápidas). Não confunda Altura com Altitude. A ALTURA é medida a partir do solo até um determinado ponto, e a ALTITUDE é medida a partir do nível do mar até um determinado ponto.

- Alguns aeroportos utilizam circuitos de tráfego não-padrão devido a condições específicas (relevo, proximidade com outro aeroporto, etc...). Nestes casos não existe nada pré-definido, sendo um circuito diferente para cada caso e expresso numa carta de aproximação visual (VAL) específica.

- A "Perna Contra ao Vento" (Upwind Leg) é a primeira "perna" a ser executada. Note que ela está no mesmo rumo da pista em uso.

- A seguir a aeronave ingressa na "Perna de través" (Cross Leg), sempre visual e tomando cuidado com o tráfego que decola.

- Após, ingressa na "Perna do vento" (Downwind Leg), no rumo oposto ao da pista em uso. Neste ponto normalmente é feito todo o check pré-pouso e a configuração da aeronave (Flaps, posso de hélices, trem, luzes, etc...). Sempre com atenção ao tráfego no circuito e no solo.

- A próxima é a "Perna Base" (Base Leg). O sucesso de um bom pouso visual começa no início da perna base. É fundamental que você não perca a pista de vista durante a curva e que mantenha o avião com a velocidade e altura estabilizados até ingressar na final.

- Por fim, a aeronave ingressa na "Final" (Final). A partir deste ponto é iniciada a descida mantendo o rumo da pista e corrigindo o possível vento de través (vento lateral). É importante que o avião permaneça estabilizado no eixo da pista.

Imagem

A distância que você deve manter varia de acordo com a velocidade do avião. Quanto mais rápido, mais distante você tem que estar.

Dica: É costume deixar a ponta da asa "raspando" na pista durante todo o circuito de tráfego. Veja a figura ao lado.

Alturas Mínimas:

Lugares Habitados: 1000 FTs (300 mts) acima do mais alto obstáculo existente num raio de 600 metros da aeronave.

Lugares despovoados ou sobre a água: 500 FTs (150 mts)

Nível de vôo (FL = Flight Level):

Acima de 3000 FTs, qualquer aeronave em condições VFR deverá voar em um nível de vôo. Nível de vôo são as altitudes estabelecidas para o vôo em rota, acima de 3000 FTS, podendo ser par ou ímpar e expresso sempre de 500 em 500 FTs. Exemplos:

4500 FTs = FL045 é um FL par (começa com 4)
10000 FTs = FL100 é um FL par (começa com 10)
3500 FTs = FL035 é um FL ímpar (começa com 3)
13500 FTs = FL135 é um FL ímpar (começa com 13)
20000 FTs = FL200 é um FL par (começa com 20)

Uma aeronave sob regras de vôo visual (VFR) não poderá fazer seu vôo nos níveis inteiros, por exemplo FL060, FL040, FL080, eles são reservados para o vôo IFR. O vôo VFR sempre deverá utilizar os níveis 'quebrados' de 500 em 500 FTs (Ex: FL045, FL075, FL105, FL135).

Rumos magnéticos:

De acordo com o rumo magnético da rota desejada, as aeronaves devem escolher o nível de vôo que irão utilizar baseando-se por ele. O objetivo é prevenir possíveis colisões em vôo de aeronaves voando no mesmo nível e em direções opostas.

Para isso existe uma regra:
- Quando o rumo da rota for entre 360° e 179° = A aeronave deve voar em FLs ímpares.
- Quando o rumo da rota for entre 180° e 359° = A aeronave deve voar em FLs pares.

Exemplos:
Na rota do PT-FSI, o rumo magnético é de 125°. Ele poderá optar pelos FLs ímpares: FL035, FL055, FL075, etc...
Na rota do PT-LLU, o rumo magnético coincidiu de ser o oposto: 305°. Se ele escolher qualquer FL par não haverá perigo de colisão com o PT-FSI: FL045, FL065, FL085, etc...

Veja na figura abaixo a Tabela de rumos e níveis para vôos VFR e IFR:
Imagem


Nível máximo para o vôo VFR:

Qualquer vôo VFR deverá ser realizado abaixo do FL150, mas como o vôo visual só pode ser de 500 em 500 pés portanto o último nível disponível é o FL145.

Velocidade máxima:

A velocidade máxima para o vôo VFR é:
Até o FL100 = 250Kts
Do FL100 até o FL145 = 380Kts

Visibilidade horizontal mínima:

A visibilidade horizontal mínima requerida para o vôo VFR é:
Até o FL100 = 5000 metros
Do FL100 até o FL145 = 8000 metros

Quantidade de nuvens:

Se você quiser voar ACIMA das nuvens a quantidade máxima de nuvens não pode encobrir mais de 50% do céu.

Distância das nuvens:

A distância mínima que uma aeronave deve manter das nuvens é:

Imagem

Mínimos meteorológicos dos aeroportos envolvidos no vôo:

Toda aeronave em vôo VFR só poderá pousar em condições VFR se os aeródromos ou aeroportos envolvidos na operação estiverem com os seguintes mínimos meteorológicos:

Teto = 1500 FTs ou superior
Visibilidade horizontal = 5000 metros ou superior

Considerações Gerais:

- Para qualquer tipo de vôo, VFR ou IFR, existem 4 códigos transponder já padronizados, que só devem ser usados em casos especiais:

2000 = Aguardando instruções do órgão ATC
7500 = Interferência Ilícita (Seqüestradores a bordo)
7600 = Falha de comunicações (Pane de rádio)
7700 = Emergência (Qualquer tipo de pane)

- Para o vôo VFR não existe aproximação ILS, nem nenhum outro tipo de aproximação a não ser por meio do circuito de tráfego padrão.

- Qualquer vôo VFR poderá utilizar qualquer aerovia inferior. As superiores são apenas para os vôos IFR.

- Antes de iniciar seu vôo VFR, veja se as condições meteorológicas estão de acordo com os mínimos exigidos.


Fonte:http://kafly.forumeiros.com/regras-e-di ... r-t354.htm

comentários:http://www.flightsimulatorportugal.com/ ... =13&t=1556
tr4k1n4
Oficial
Oficial
Mensagens: 200
Registado: domingo out 21, 2007 12:00 am

Re: Manual de Aviação

Mensagem por tr4k1n4 »

Sei que nao se pode escrever aqui mas queria so mencionar dois pontos:
1º- Fico com pena que este tópico tenha caído no esquecimento, sei que nao deves ter muito tempo para tar aqui a fazer de professor, é então a razão do meu 2º ponto;
2º- Comecei a tirar o Curso ATPL(A) agora em Outubro, por isso ainda sou muito verdinho mas gostaria de contribuir para este tópico com a matéria que vou aprendendo. Era uma maneira de eu estudar e consequentemente ajudar os membros do FSP.

Abraços,
Tomás
joaoantoniofig
Capitão
Capitão
Mensagens: 1030
Registado: domingo dez 16, 2007 12:00 am

Re: Manual de Aviação

Mensagem por joaoantoniofig »

Oi realmente tens toda a razão, tenho de continuar com este tópico...está à tua inteira vontade para escreveres aqui topicos....
peço-te também permissão para apagar estas duas mensagens para ficar tudo seguido...
em cada mensagem que escreveres coloca o link do forum dos comentarios pff..
http://www.flightsimulatorportugal.com/ ... =13&t=1556

vou ver se continuo com o forum...